AYURVEDA & YOGA VIDYA \

 

VPK=

Primavera
Verão
Outono
Inverno

Início .:. Ayurveda .:. Yoga .:. Massagem .:. Links .:. Quem Somos
Ayurveda
a Alimentação
a Massagem
a Produtos
a Textos
¨ Leitura

Yoga
a Textos
¨ Leitura

Quem Somos
Links
AYURVEDA - ALIMENTAÇÃO

Na Ayurveda, a alimentação não é baseada na quantidade de carboidratos, gorduras e proteínas ou calorias, minerais e vitaminas ingeridos. Nos aproximando mais da Natureza, conhecendo melhor nosso corpo e suas necessidades, a Ayurveda busca nos dar o conhecimento necessário para termos uma alimentação naturalmente balanceada. Contudo, uma vez que dispomos do balanceamento alimentar através de uma análise nutricional, enfoque ocidental, o mesmo é bem vindo e complementa o conhecimento acumulado pelo oriente.

O objetivo das dietas alimentares na Ayurveda é ajudar a promover o equilíbrio dos elementos e de sua interação no corpo humano, tomando por base a constituição individual de cada pessoa (dosha).

De acordo com a Ayurveda existem seis sabores (rasas) nos alimentos, derivados da combinação dos cinco elementos da Natureza (bhutas). São eles: doce, ácido, salgado, pungente, amargo, e adstringente. Os alimentos doces produzem contentamento e prazer, acalmando os dosha Vata e Pitta, mas agravando Kapha. Na Ayurveda são considerados alimentos doces: açúcar, mel, arroz, trigo, leite, creme de leite, manteiga, carnes, óleos, Ghee e quase todos os grãos, entre outros. Os alimentos ácidos despertam a mente e os sentidos, acalmando o dosha Vata, mas agravando Pitta e Kapha. São considerados alimentos ácidos: limão e outras frutas ácidas, queijo e iogurte (devido à fermentação), tomate, vinagre, entre outros. Os alimentos salgados acalmam os nervos e diminuem a ansiedade, acalmando o dosha Vata, mas agravando Pitta e Kapha. O sal é um alimento salgado e está presente em diversos outros alimentos. Os alimentos pungentes abrem a mente e os sentidos, acalmando o dosha Kapha, mas agravando Vata e Pitta. São considerados alimentos pungentes: pimentas e temperos em geral, alho, cebola, gengibre, rabanete, entre outros. Os alimentos amargos clareiam os sentidos e as emoções, acalmando os doshas Pitta e Kapha, mas agravando Vata. São considerados alimentos amargos: verduras amargas, como chicória, rúcula, almeirão, entre outras, espinafre, ervas amargas, entre outros. Os alimentos adstringentes acalmam mentes irritadas ou nervosas, clareiam os sentidos e as emoções, e removem a letargia, acalmando os doshas Pitta e Kapha, mas agravando Vata. São considerados alimentos adstringentes: feijões, lentilhas, maçã, pêra, repolho, brócolis, couve-flor, batatas, entre outros.

Além disso, devemos considerar o que na Ayurveda chamamos de qualidades (gunas) dos alimentos. Estes podem ser: quentes ou frios, secos ou oleosos, leves ou pesados. Nossas dietas alimentares básicas devem levar em consideração nossa constituição, a presença dos seis sabores e a qualidade dos alimentos.

Em resumo, os sabores:

Sabores (rasas) Elementos (bhutas) Acalmam Agravam
Doce Água e Terra Vata e Pitta Kapha
Ácido Fogo e Terra Vata Pitta e Kapha
Salgado Fogo e Água Vata Pitta e Kapha
Pungente Ar e Fogo Kapha Vata e Pitta
Amargo Éter e Ar Pitta e Kapha Vata
Adstringente Ar e Terra Pitta e Kapha Vata

Em resumo, as qualidades:

Qualidades (gunas) Acalman Agravam
Quente Vata e Kapha Pitta
Frio Pitta Vata e Kapha
Seco Pitta e Kapha Vata
Oleoso Vata Pitta e Kapha
Leve Kapha Vata e Pitta
Pesado Vata e Pitta Kapha

Os doshas são acalmados por elementos e qualidades que não fazem parte de sua constituição predominante e, conseqüentemente, agravados por elementos e qualidades que façam parte da mesma.

Constituição (dosha) Elementos (bhutas) Qualidades (gunas)
Vata Ar e Éter Frio, Leve e Seco
Pitta Fogo e Água Quente, Leve e Oleoso
Kapha Água e Terra Frio, Pesado e Oleoso

Assim, uma dieta alimentar para acalmar Vata deve, dentro do possível, privilegiar os sabores doce, ácido e salgado, e as qualidades quente, oleoso e pesado. Note, porém, que isso não significa se empanturrar de tortas de frutas e salgadinhos após comer carne com bastante gordura e frita no óleo. Equilíbrio e escutar seu corpo são fundamentais! O mesmo raciocínio pode ser feito para os demais doshas. Quando dois ou mais doshas são dominantes, devemos buscar um equilíbrio entre os sabores e qualidades, observando sempre qual dosha está em desequilíbrio, ou agravado, no momento e acalmando o mesmo. É importante notar que esta busca pelo equilíbrio é permanente, uma vez que há muitos outros fatores atuando em nossos corpos que apenas nossa alimentação.

E isso vale para o ano todo? Devemos considerar que a vida possui seus ciclos e estes passam pelos três doshas: Vata, Pitta e Kapha. Deste modo, temos os ciclos diários e sazonais, quando a Natureza nos apresenta condições gerais ou qualidades que refletem de um modo ou de outro as qualidades de cada dosha. Vejamos como estas se comportam.

Doshas e Horários diários Ciclo Diurno Ciclo Noturno
Kapha 06:00 - 10:00 18:00 - 22:00
Pitta 10:00 - 14:00 22:00 - 02:00
Vata 14:00 - 18:00 02:00 - 06:00

Ao despertarmos, iniciando o período Kapha da manhã, nos encontramos vagarosos, pesados, relaxados e calmos, prontos para um dia repleto de atividades. Segue-se o período Pitta, já plenamente despertos e no auge de nossa atividade física. O pico do horário Pitta, por volta do meio dia, é justamente o melhor horário para o almoço. Pela tarde, segue o período diurno de Vata, quando estamos no auge de nossa criatividade. Após este período, inicia-se o segundo ciclo ou noturno. Com a chegada da noite, o corpo começa a retomar as qualidades de Kapha, mais tranqüilo e relaxado, ideal para uma refeição leve e igualmente tranqüila. O Pitta noturno nos serve para completar a digestão da refeição do horário Kapha, mas agora é menos intenso que o do meio dia. Serve para recompor as energias, reconstruir os tecidos e, principalmente, para digerir as idéias, as sensações e emoções do dia. Após este, chega o ciclo noturno de Vata, horário do sono profundo, dos sonhos, de deixarmos nosso corpo repousar em paz para um novo ciclo diurno.

Da mesma forma, a Natureza apresenta os ciclos sazonais. Lembrando que as qualidades (gunas) de cada estação do ano influenciam nossas constituições (doshas), devemos adaptar nossas dietas alimentares e rotinas diárias a cada estação.

Doshas Estações Meses Qualidades (gunas)
Kapha Primavera / Verão Set a Dez Fria e úmida
Pitta Verão / Outono Dez a Abr Quente e úmida
Vata Outono / Inverno Abr a Set Frio, seco, com ventos

O mais importante, no entanto, é termos em mente as condições em que nos encontramos na Natureza, mais do que a época ou estação do ano. Um dia frio e seco agrava Vata, ainda que em pleno Verão. Da mesma forma, um dia quente e úmido agrava Pitta, ainda que em pleno Inverno. O ciclo anual nos apresenta uma referência que normalmente é seguida por nossos corpos quando estamos em equilíbrio e “ouvindo” o recado da Mãe Natureza. No Inverno e Primavera seguiremos uma dieta alimentar e rotinas para não agravar Kapha. Na Primavera e Verão, o mesmo para não agravarmos Pitta. Já durante o Outono e Inverno, evitaremos agravar Vata. Se abusarmos muito de Kapha no Inverno, sentiremos os resultados desta acumulação no início da Primavera, o mesmo valendo para os demais doshas.

Não estamos falando aqui de uma lista enorme de regras ou sugestões a seguir, mas sim de um aprendizado, de escutar melhor nosso corpo e suas necessidades para atingirmos um nível cada vez maior de equilíbrio. Esta é a parte mais bacana da Ayurveda: aprendermos, ou “lembramos”, de como cuidar melhor de nós mesmos!

 

Namastê.

Ivan Zacharauskas


 

web: www.ayurvedayoga.com.br 5topo